Grávida leva arma de fogo para se defender na hora do parto em São Paulo

Após ser vítima de violência obstétrica durante o parto do terceiro filho, Paula quis se preparar para o nascimento do quarto e, para isso, comprou uma arma e levou-a consigo. Depois de dar à luz, ela ficou presa durante 21 dias, mas acabou absolvida pela Justiça e se prepara para ter quinta filho. Uma a cada quatro mulheres é vítima de violência obstétrica no Brasil.

  • Espalhe por aí:

Últimos vídeos

Todos os vídeos
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
Video_box_small.ico
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log
Access log